5 boas práticas de UX Design que seus usuários irão amar

Você já deve ter ouvido falar que boas práticas de UX Design e usabilidade são a chave para causar uma boa impressão de seu negócio. Além de dar aquela mãozinha na conversão da venda e ajudar na fidelização do usuário. Se você ainda não descobriu como a usabilidade e o UX Design impactam o sucesso do seu negócio, recomendamos essa leitura.

Seguindo a sua estratégia de planejamento em usabilidade, hoje vamos discutir 5 boas práticas que farão seu usuário se “apaixonar à primeira vista”. Entender cada uma delas vai te ajudar nas reuniões com o time de criação e dar respostas mais assertivas durante a fase de implantação do seu projeto.

Vamos lá?

1. Não tenha medo de testar

Testar a usabilidade de um projeto é um dos processos constantes dentro do UX Design que ajudam a validar suas ideias. Mesmo os planejamentos mais bem feitos são passíveis de erro, mas o segredo é estar pronto para eles! Uma dica bacana é usar os Testes A/B dividindo aquilo que você quer testar como uma página ou um e-mail em duas versões. A partir disso é possível medir qual delas teve uma taxa de conversão maior e concluir qual é o melhor título, call-to-action, imagem, tamanho, etc.

Escolha o tipo de teste que você vai fazer com sabedoria, documente seus padrões de usabilidade com base nos feedbacks que você receber. Não se esqueça de considerar as exceções para aprimorar seus produtos e antecipar erros. Do lado do Front-End, destaque mudanças que devem ser feitas em tempo real e use sprints para melhorar a estratégia de performance.

2. Pense Mobile First

Um estudo global da Adobe sobre o mercado mobile mostra que, até o ano que vem, 45% do total de tráfego na internet no Brasil será via smartphone. Não dá para ignorar que o seu usuário está praticamente 24 horas conectado e espera que a usabilidade de um serviço nos dispositivos móveis seja compatível com a sua rotina de vida. Dentro dos processos de UX Design, mesmo um protótipo rápido desenhado no papel já é um ótimo começo para pensar a usabilidade de um aplicativo ou site considerando o mindset mobile first.

3. De olho na performance

Se você quer deixar seu cliente feliz entregue a ele um site rápido – a velocidade do site conta (e muito). Segundo pesquisa da Kissmetrics, 40% dos visitantes abandonam páginas que levam mais de 3 segundos para carregar e cada 1 segundo a mais no tempo de carregamento do site reduz as conversões, em média, 7%. Pensando nisso vale a pena investir em um site leve e fácil de carregar (menos é mais). Uma dica bacana é sempre carregar os elementos mais leves do site primeiro (por meio de um pré-carregador), em vez de exibir uma tela em branco. Faça testes de velocidade do seu site usando ferramentas como Google Page Speed. Isso também pode ser um fator importante para o posicionamento do seu negócio nos buscadores, já que o Google penaliza sites lentos desfavorecendo uma boa posição nas buscas.

4. Use hierarquia para simplificar a navegação

Não é simples ser simples. Relacionar e organizar de forma satisfatória itens, palavras, imagens e outros elementos dentro de uma página exige maturidade e conhecimento. O trabalho do UX Design é feito justamente para que a usabilidade do seu produto ou serviço seja intuitiva para empoderar as ações do usuário, seja permitindo que ele reverta uma ação facilmente, seja mostrando os atalhos e as saídas de forma clara. Lembre-se: usabilidade significa facilitar o caminho para o usuário e se possível, evitar que ele se frustre.

Além das dicas acima, pense sempre o seu design e usabilidade como um projeto claro, conciso, familiar, responsivo, consistente, atraente, eficiente e inesquecível. Se ele tiver esses oito itens, você está a caminho do sucesso.

http://usabilitypost.com/2009/04/15/8-characteristics-of-successful-user-interfaces/#forgiving

5. Use cores estrategicamente

Esta primeira dica envolve também o UI Design (Design de Interface). Existem uma série de conteúdos na internet sobre Psicologia das cores. Estes estudos comprovam que o nosso cérebro transforma a percepção das cores em sensações, aguçando as nossas emoções sobre aquilo que vemos. Você sabia que 93% das pessoas prestam atenção no aspecto visual antes de consumirem determinado produto ou marca?

Alguns clichês importantes: cores quentes tendem a evocar sentimentos como paixão, entusiasmo, urgência (e em alguns casos representam erro também), enquanto as cores frias como o verde e o azul transmitem calma e profissionalismo e as neutras (como preto ou cinza) podem ajudar a destacar as cores à sua volta e agregar sofisticação ou credibilidade. Quanto mais você se aprofundar no conhecimento do seu cliente, mais poderá alinhar as expectativas dele em relação ao que a sua marca propõe e entregar uma experiência visual incrível.

Apesar dessas ótimas práticas com cores, tome cuidado ao associá-las à explicação de um comportamento ou ação no seu site. Você pode estar excluindo ou até induzindo ao erro uma parcela dos usuários que exige um tipo de acessibilidade diferente.